terça-feira, 28 de fevereiro de 2012


Desequilíbrio espiritual

Quando me converti, entreguei a minha vida para Jesus, só tinha um foco, evoluir e acrescentar a minha vida espiritual. O que não está errado, mas há de se ter equilíbrio. Sei perfeitamente o quanto é bom, o quanto é maravilhoso, estar ali, na casa de Deus, servindo-O, fazendo as coisas para Ele, mas como não vivemos em um mundo de utopia, devemos levar em conta que existe sim uma vida lá fora. Vida esta, que também deve glorificar o nome do Senhor Jesus.

No meu início de caminhada na fé, a minha vida tornou-se catastrófica em muitos sentidos. As minhas notas caíram na escola, em casa eu passei a dar um péssimo testemunho, pois....eu só queria ficar na igreja, acreditava ser aquilo o mais importante ! Não dava a mínima para o resto, eu queria estar ali... E quanto as coisa que estavam acontecendo? Bem, eu tinha uma desculpa quase perfeita: Ah! Isso ai é coisa do diabo, ele esta se levantando porque estou me entregando. E nesse rumo, a minha vida só afundou, não desenvolveu em absolutamente nada, inclusive e principalmente, na minha vida espiritual. Eu cai em sí, pela misericórdia de Deus pude despertar do profundo sono que me acometia. Não foi fácil. Doeu. A minha vontade era a de estar ali, só ali...queria ganhar almas, evangelizar! Hahaha. Deus é maravilhoso. Com o meu testemunho na escola, tornando-me excelente aluna, exemplar; e em casa, com o testemunho de boa filha, boa irmã, enfim, de uma mulher de Deus, pude salvar muitos para Jesus. Amadureci na fé, cresci como nunca espiritualmente, e pude então enxergar, o quão importante é, ser uma pessoa equilibrada. Pois ser de Deus na igreja, é a coisa mais fácil do mundo. Caro amigo, venhamos e convenhamos, na igreja, até o diabo vira crente e convertido! Mas a prova de fogo, que é onde devemos mostrar a diferença, é no mundo, lá fora, para os incrédulos. Então se você tem sido desequilibrado, mão a obra! Nesse exato momento, faça uma oração sincera para Deus, e tome uma atitude. Não faça planos para mudar,  vá lá e mude!

Na fé e na guerra, Caroline Benaia


quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

Marta e Maria

Muitas vezes li e reli a passagem que fala da visita do Senhor Jesus até a casa de Marta e Maria. E sempre que  lia, pensava, poxa vida, como Marta era uma ingrata, com o Senhor Jesus em casa, ela se preocupando com os afazeres, mas que mulher hein? É, a própria palavra de Deus diz, que ela renova-se dia após dia. E Deus falou comigo. Pense comigo, quando uma visita vai até nossa casa, qual é a nossa reação? Queremos oferecer o melhor para a visita, na casa tudo tem que estar em ordem, a melhor comida, a casa limpinha....   Agora imagine você, o próprio Senhor Jesus indo te visitar....   E agora? Ainda é fácil julgar Marta?! É claro que não. Ela não estava errada. Só priorizou aquilo que não tinha tanta importância. Com essa passagem, notamos o quão essencial é para Deus, sermos, ao invés de fazermos. É obvio que aquele que é pra Deus faz para Ele, mas isso não é o que realmente importa. Existem momentos em que o que realmente importa é parar para ouvir a voz de Deus, saber qual a sua vontade para nós. Talvez você tem reclamado que sua vida espiritual, seu ministério, não andam, não evoluem, mesmo você fazendo e acontecendo...  Caro amigo(a), devemos entender que para Deus o que importa é ser. O fazer é consequência. 

Na fé e na guerra, Caroline Benaia 

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

SERVINDO À DEUS



Você diz que quer servir a Deus. Diz que quer viver para Ele. Você diz que gostaria de poder serví-lO cada dia da sua vida... mas você não faz isso. Você O serve em seu tempo livre e vive a maior parte do tempo para sí mesma...

A verdade é que você apenas serve a uma causa quando você crê (lá no fundo) que ela é maior do que você mesma. Quando você percebe que ela já existia antes e continuará existindo depois de você. Quando você sabe que a sua vida não é nada se comparada a ela.

É isto que os mulçumanos fazem. Eu não concordo com a sua causa, mas tenho que admitir que a sua fé nela é intensa. A Obra de Deus precisa de mais pessoas assim. Pessoas que não irão matar por uma causa (é claro), mas que estejam prontas para desistir do seu futuro, dos seus planos e até do seu descanso em prol das almas que estão perdidas. Pessoas que entendam que esta causa é maior do que aquilo que elas são e que não se envergonham ou se limitam em fazer mais do que o seu melhor.

Se a Obra de Deus não lhe consome, você ainda não está servindo a Deus. Você, entretanto, está servindo aquilo que está lhe consumindo.

Na fé, D. Cris Cardoso

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012


Renuncia total
Quem quer fazer a obra de Deus no altar deve estar consciente que não tem mais vida própria, seu objetivo é sonhar os sonhos de Deus.
Isso significa que a pessoa vai viver segundo a vontade do seu Senhor e para cumprir com o plano que Ele traçou para ela.
Nem todos estão dispostos a renunciar sua profissão, seu emprego, deixar sua família, seu país para ir onde Deus mandar, sem escolhas próprias.
Sabendo que nunca terá sua casa própria para decorar, que pode mudar a qualquer momento para um lugar totalmente desconhecido e de outra língua, com uma cultura diferente.
Adaptar-se com outro clima, outra culinária faz parte da vida daqueles que deixam tudo e vão, e nem sempre vão para um pais estruturado e desenvolvido, as vezes enfrentam varias adversidades que nunca haviam passado antes, mas o amor as almas não nos permite olhar as dificuldades, mas somente o nosso objetivo de crescer o Reino de Deus.
Sem falar que pode ficar anos sem ver a família, visitar o país, por isso a importância de estar sempre olhando para as almas e confiar que o Espirito Santo vai cuidar de seus seres queridos.
Tenha sempre em mente, se existe um objetivo ou sonho pessoal, então a pessoa esta servindo a si mesma e não a Deus.
Seja verdadeira, a falta de sinceridade impede a pessoa de ser uma escolhida de Deus, pois Ele esquadrinha mentes e corações e conhece as nossas intenções.
Assim que não esteja preocupada, nem sinta medo, ainda que ninguém tenha fé em você, ainda que muitas vezes você se sinta esquecida ou que não existe quem coloque atenção em você, Deus a conhece e vai honrar a sua fé e o seu desejo ardente em servi-Lo.
Reflita agora se realmente você esta disposta a renunciar, se despojar totalmente, abandonar seus sonhos e projetos pessoais para servir ao seu Senhor, isso é algo pessoal que só você pode fazer.
Existe uma grande diferença em fazer a obra de Deus e fazer a obra para Deus.
“Todo aquele que lança mão do arado e depois olha para trás não está pronto para o reino de Deus.” (Lucas 9:62)
Na fé e na guerra, Caroline Benaia

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012


Capacidade
Talvez você pense, “eu tenho desejo de servir a Deus, e sinto que sou uma escolhida para o altar, mas não tenho a mínima capacidade. Não sei nem como atuar, nem sequer como me expressar, sou ate um pouco tímida, inexperiente e jovem, como farei? Creio que não vou dar conta de algo tão importante e sagrado.”
Amiga, não se desespere, eu também senti isso, mas quando Deus nos escolhe, Ele nos da a capacidade e sabedoria necessárias para cada coisa e em toda situação.
Você fará coisas que jamais imaginou ter condição de poder realizar.
Que isso não seja um obstáculo para você servir Jesus, pois com o tempo tudo isso vai mudar.
A única coisa que você se deve preocupar é ter um coração sincero, despojado e disposto a servi-Lo, o demais Ele fará, pois a obra é do Espirito Santo e não nossa.
Disponha-se e deixe Deus te usar. Tão simples como isso.
“não que sejamos capazes, por nós, de pensar alguma coisa, como de nós mesmos; mas a nossa capacidade vem de Deus, o qual também nos capacitou para sermos ministros dum novo pacto, não da letra, mas do espírito; porque a letra mata, mas o espírito vivifica.”
(2 Coríntios 3: 5,6)

Na fé e na guerra, Caroline Benaia

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012


Minhas amigas se casaram com um pastor
“Todas as minhas amigas estão casando com um pastor, eu não vou ficar para trás, também quero.É tudo tão emocionante, ver os preparativos, como todos as admiram, hoje ela é obreira comigo, amanha estará casada e será esposa de um pastor, sentara junto das demais esposas, será muito lindo.”
Quantas vezes já presenciamos situações assim, mas claro que como já sabemos este não é o motivo pelo qual a pessoa vá fazer a obra no altar.
Uma decisão tão séria não pode ser tomada pela emoção.
Você não tem que fazer o que suas amigas fazem, e sim o que é da vontade de Deus para a sua vida.
Talvez você vê que sua amiga que namora um pastor é mais usada na igreja ou tem mais responsabilidades, ou o pastor conta mais com ela, pois ela esta sendo preparada para a obra de Deus, e isso lhe causa ciúme, pois você também quer ser notada, usada por Deus, você também quer que o pastor conte com a sua ajuda e então decidiu que talvez a única maneira de alcançar seus objetivos é sendo também noiva de um pastor.
Mas nós não podemos lograr nossos objetivos de uma maneira errada.
Se você tem o desejo de ser usada na obra de Deus como obreira, Deus com certeza vai te usar, pois suas intenções são sinceras.
O erro esta em querer tirar algum proveito pessoal do altar, seja ele qual for.
“Pastoreai o rebanho de Deus que há entre vos, não por constrangimento, mas espontaneamente, como Deus quer; nem por sórdida ganância, mas de boa vontade” (1 Pedro 5: 2)
Na fé e na guerra, Caroline Benaia 

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012



Autoridade
Muitas meninas pensam assim:, “ah se sou esposa de pastor, vou ter autoridade na igreja.
Poderei dar ordens, mandar nas obreiras e na EBI, as pessoas vão me respeitar mais e serei alguém mais importante dentro da igreja.”
Pensamento totalmente errado e fora da vontade de Deus.
A autoridade espiritual que Deus nos concede, é para ajudar, ensinar e exortar as pessoas sempre com o objetivo de que elas se aproximem mais de Deus e cresçam espiritualmente, para assim alcançarem a salvação.
Todos os que usam dessa autoridade para humilhar, envergonhar, ficar dando ordens, não estão fazendo bom uso do que Deus lhes deu.
O respeito e obediência que as pessoas mostram pelos homens e mulheres de Deus é porque reconhecem neles uma autoridade espiritual que lhes foi concedida pelo próprio Deus, e não por uma imposição.
A pessoa que entra na obra de Deus com esse proposito não será bem sucedida nem aprovada pelo Espirito Santo.
"nem como dominadores dos que vos foram confiados, antes, tornando-vos modelos do rebanho"( 1Pedro 5:3)

Na fé e na guerra, Caroline Benaia 

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012


Segundas Intenções

A única intenção da pessoa que quer servir a Deus no altar é exclusivamente a de ganhar almas, ela tem esse desejo de servir a Deus sem importar onde.

Vamos analisar algumas intenções que mostram que a pessoa tem motivos equivocados, quando diz querer largar tudo para servir Jesus:

 Tem muitos problemas em casa e quer se livrar da família, então pensa a melhor solução é casar com um pastor e sair de casa o mais rápido possível;

 Vê as esposas dos pastores e sente grande admiração por elas e tem o desejo de ser igual, pensa que elas tem uma vida perfeita e não passam por lutas;

 Pensa que se for fazer a obra de Deus terá a oportunidade de viajar por vários lugares e países, pois o homem de Deus não fica sempre no mesmo lugar e isso lhe chama a atenção;

 Talvez nunca teve a oportunidade de estudar, vive uma vida com escassos recursos financeiros e vê na igreja uma possibilidade de estar bem, ter uma vida estável, pelo menos casa e comida não ira faltar;

 Como falamos num dos artigos anteriores, se apaixonou pelo auxiliar e quer casar mesmo sabendo que não sente o mínimo desejo pela obra de Deus, crê que o amor será suficiente;

 É o sonho dos pais, que sirva a Deus no altar, mas na verdade a pessoa não tem esse desejo, nem esse chamado, então não poderá dar fruto.

Assim, que analisem bem quais são suas verdadeiras intenções, para que Deus possa honrá-la em tudo que fizer:

“Porque a palavra de Deus é viva, e eficaz, e mais cortante que qualquer espada de dois gumes, e penetra ate ao ponto de dividir alma e espirito, juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração”
(Hebreus 4:12)


Na fé e na guerra, Caroline Benaia

sábado, 11 de fevereiro de 2012

Vai ter com a formiguinha...ò INDOLENTE!

Existem três espíritos. O de Deus, o do diabo e o seu. Talvez você já deve ter se perguntado: " O fulaninho ali ó, não tem nada de Deus, chega até a ser pertubado, mas ele arrebenta!" " Faz o que eu não consigo fazer, mesmo eu sendo cheio do espírito de Deus...buáaa" haha, e ai o que acontece? lá vai a pessoa bater o pé, bater a mão, e clamar:" ó meu Deus que injustiça, eu te sirvo, sou cheio do Senhor, e sou só mais um..." " "porquê?, porqueê? Porqueeeê? injustiça!!" Acho que nessas horas Deus fica muito bravo. Não depende somente dEle. Você tem feito a sua parte? Não adianta encher o peito e soltar centenas de milhares de gritos vazios, até por que " Certo é que Deus não ouve gritos vazios...." ( Jó 35.13). Está na hora de você encarar uma verdade. Você não arrebenta única e exclusivamente por culpa sua. Do que adianta ter o Espírito de Deus  se você é um mole? De revoltado só tem 5 minutinhos quando esta clamando e batendo o pézinho no chão dizendo " Oh! Meu Deus...injustiça!" e você nada faz para mudar a situação, você não tem espírito de batalhador. E Deus manda um recadinho para os moles e os indolentes, e para demonstrar que tudo depende de você: "(...) vai ter com a formiga ó preguiçoso..." (Provérbios 6:6).  Se você tem metas, objetivos, lute para alcançá-los, e tenha sempre em mente, o Espírito de Deus + Meu espírito = O universo é pequeno para mim. A ordem é ARREBENTAR!






Na fé e na guerra, Caroline Benaia


Ser antes de ser
A pessoa diz que quer fazer a obra de Deus no altar, mas atua como se não quisesse.

Vejamos algumas atitudes que demonstram isso:
-  - não evangeliza
- quase não vem na igreja, só quarta-feira e domingo
- quando vem na reunião, fica mais fora do que dentro
- não atende o povo
- não se involucra em nada da igreja, não faz parte de nenhum grupo, não se interessa pela EBI, grupo jovem, grupo de visitas e resgate, não quer responsabilidades para não estar presa a nada
- quando tem tempo livre, não da para Deus, prefere sair com as amigas, ou fazer qualquer outra coisa
- sempre esta no mundo da lua, não sabe o que acontece na igreja, nem faz parte dos propósitos
- busca uma oportunidade para sair, fazer recados fora da igreja para fugir da reunião.
Em resumo, vemos que uma pessoa que tem esse comportamento não esta preparada para o altar.
Quem tem o desejo de servir a Deus, deve agir como se já estivesse realizando a obra  d'Ele, ainda que estude ou trabalhe, ela se da totalmente quando vem na igreja, todo seu tempo livre é dedicado a Deus, ela quer fazer o máximo possível para ajudar, ela brilha na reunião, não porque quer aparecer, mas pela sua dedicação e amor ao povo.
Todos veem que ela é diferente, na realidade ainda que não se casou com um pastor ela já faz parte do altar.
“Procura apresentar-te a Deus aprovado, como obreiro que não tem de que se envergonhar, que maneja bem a palavra da verdade”
(II Timóteo 2.15)

Na fé e na guerra, Caroline