sexta-feira, 25 de maio de 2012

Lelelelelelelê (8)

Um jovem veio me fazer umas perguntas outro dia. Esse jovem esta chegando agora, e entregando sua vida pra Jesus, e as dúvidas bombardeavam sua cabeça, enquanto passávamos em frente a um show de pagode.  E ele me olha, com uns olhos arregalados e pergunta: "obreira, é pecado ouvir um pagodinho? Um samba? Uma música romântica?"  Na hora eu pedi direção à Deus, pois dependendo de minhas palavras, o jovem teria uma vida mais estreita com Deus, ou podia até se enfraquecer. E foi então que eu deixei Deus falar....   Olha, pecado não é, ouvir uma música que não esteja relacionada à Deus, mas não é bom, não é bom porque você deixa de amadurecer. E é exatamente o que acontece;vamos lá, raciocinar: é sábado de noite, você esta chegando em casa, pelas ruas vê centenas de milhares de casais de namorados, e você esta esperando em Deus... então chega em casa e vai ouvir uma música bem melosa , bem depressão, bem fundo de poço. É ai que o diabo entra colocando sentimento...você começa a lembrar do ex, começa a ver que esta sozinho(a), começa a perder seu tempo, com exatamente nada! Agora se você estivesse ouvindo algo relacionado a fé, estaria até mesmo ouvindo a voz de Deus. Pois quantas e quantas vezes o Senhor não fala conosco através de uma canção?  Mas volto a repetir, não, não é pecado ouvir uma música secular;como não é pecado acessar a internet, como não é pecado fazer tantas e tantas outras coisas; a grande questão é quando você ocupa todo o seu tempo com coisas que não vão te edificar com a seguinte desculpa: "Ha! não é pecado..." Muitas vezes deixamos de amadurecer e crescer com o Pai, por desviarmos do foco das coisas espirituais, e esse é o maio desejo do diabo, desviar nossos olhos do foco. Devemos ter um equilíbrio, não ser abitolado de mais, e nem "tudo me convém" sempre.  Esta em dúvida entre fazer uma coisa que até não é pecado, e outra que ira de edificar? Faça a que te edifica sempre! Você só tem a ganhar....


Na fé e na guerra, Caroline Benaia

Nenhum comentário: