quinta-feira, 22 de novembro de 2012

Noé foi o primeiro

Hoje Deus falou muito forte comigo...
Estava lembrando da história de Noé, e Deus me mostrou que Noé foi o primeiro.
Quando Deus estava prestes a destruir a humanidade em água se dirigiu a Noé, e pediu que ele construísse a arca e colocasse lá dentro um casal de cada animal imundo, e sete de cada animal puro, e também sua família.
Mas eu te pergunto... Deus precisava de Noé? Ele não podia acabar com TODOS  os homens maus da terra incluindo Noé e sua família, acabar com todos os animais e depois criar tudo novamente? Oras... mas é claro que sim! Deus têm todo o poder e faria o que bem quisesse.
Mas Noé era justo, reto, e numa terra repleta de homens maus e podres, Noé já era o próprio sacrifício, pois já sacrificava sua vida todos os dias, negando a sua carne, lutando para não se corromper, ele tinha lá seus erros, suas falhas, e quem não têm?
E Deus, então, quando pediu que ele construísse a arca, Noé não pensou duas vezes! Imagine só, o tamanho dessa arca, ara caber tantos animais, mantimentos, a família de Noé.... E naquela época não existiam máquinas, aparatos, ferramentas, para facilitar a sua construção, e imagine só o trabalho para arrumar tanta madeira! Noé um homem já velho, de seus 600 e poucos anos, sendo chamado de louco por todos, sendo desacreditado..
É muito forte! Ele sacrificou legal, mas o que mais chama a atenção nisso tudo é que antes dele sacrificar, ele já era o próprio sacrifício, então para ele sacrificar o material, foi a coisa mais fácil e natural do mundo.
Ou você acha que construir uma arca com essas dimensões foi barato?
Estamos na fé da fogueira santa no vale de Gideão, e eis ai uma oportunidade para todos os que estão cansados e querem mudar.
Muitos, com até mesmo anos de igreja irão recuar, dizer que conseguem sozinhos, que não é necessário sacrificar, mas desde já, sabemos a causa, quem não é sacrifício vivo, libação no altar de Deus, quem não é o próprio holocausto, que não vive se negando, negando a carne, para agradar a Deus, não vai entender.
O sacrifício pode ser até financeiro, mas antes de tudo, ele é espiritual, e para os espirituais.



Na fé e na guerra, Caroline Benaia

Nenhum comentário: