quinta-feira, 17 de janeiro de 2013

Que criança mais feia! Argh

"Você é feia de mais".

Foi a frase que eu ouvi no meu primeiro dia de aula do prézinho, quando eu tinha de 4 pra 5 anos, e até hoje 12 anos depois não me esqueço. Eu realmente era uma criança bem diferente, bem estranha.
Pequenininha, demasiadamente pequena, gordinha, o cabelo todo embaraçado, kkk cheio de nós.
O nariz? Parecia uma fonte inesgotável de muco (catarro), e eu me vestia diferente. Moletons, all Star's, camisetas. E adorava brincar, como toda criança, porém, gostava das brincadeiras dos meninos.
As meninas nem se aproximavam de mim, afinal de contas, cadê o rosa, os lacinhos, as roupinhas fru fru, cadê a boneca? E os meninos então? Muito menos.
Eu não tinha amigos, ficava no cantinho, olhando pro meu pé, de cabeça baixa, me sentindo o patinho feio.
Todos os dias,quando a minha mãe me deixava na escolinha, eu chorava, batia o pé, não queria ficar lá, eu era tão desprezada.
E tudo piorou naquele fatídico dia... 
Eu fui para casa de um casal de amigos da minha mãe, era hábito, amigos de longa data, e lá se foi eu.
Chegando lá, minha mãe foi para a sala, que ficava uns 2 andares acima, e eu, para a garagem, huhu! Lá tinha uma rede de balanço, Eba! Vou brincar até dizer chega.
Enquanto eu brincava na rede, o marido da amiga da minha mãe chegou, e decidiu se sentar na rede junto comigo. Eu nem liguei, ia brincar com ele também. Não vi problemas, não vi maldade.
Mas ai, aconteceu, ele me agarrou, e o resto, você pode deduzir, ninguém ouviu meus gritos, meus pedidos de ajuda. Aconteceu...

Querem saber o que aconteceu comigo depois disso? Não deixem de ler a próxima parte, creio que vai ajudar vocês, alguma parte dessa minha história, vai ajudar vocês.


#EuOroTodosOsDiasPorVocês

Na fé e na guerra, Caroline Benaia





Nenhum comentário: