terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

E... Ou não E...? Eis a questão!

É o seguinte, como eu sei que a curiosidade humana é grandona, eu sei que você resolveu ler esse post só para saber o que significa o E...? Sim ou claro? haha normal. Mas vamos lá...
Se você fugir, quando descobrir o tema, ai ai viu rs'  O E... é, estudar ou não estudar.
Eu conheço centena de milhares de jovens, evangelistas, obreiras, membras, vixie...
E muitas poucas têm a dedicação com os estudos, pouquíssimas tem aquele desejo de glorificar a Deus em todos os aspectos e áreas de sua vida, isso é fato. Mas por que?
Eu sei, eu sei, eu sei... quando se conhece  a Deus, o desejo é de se estar 24 horas por dia, dentro da igreja, ou mesmo fazendo as coisas para Deus, dói de pensar em ter que tirar um tempinho para fazer um curso, ser um melhor aluno na escola, fazer uma faculdade... Já até ouvi dizer que o estudo é do diabo! Por que te afasta das coisas de Deus...  Sinceramente falando, quem não tem o caráter de Deus, arruma desculpas para   a sua queda. O homem e a mulher nascidos do Espírito, vencem tudo, você conhece o versículo que, " Os nascidos de Deus vencem o mundo..." quem quer um compromisso com Deus, arruma tempo na falta de tempo! Então, isso já não é desculpa para não estudar e não querer glorificar a Deus com a sua vida.
A segunda desculpa que eu mais escuto, é a respeito da obra no altar... Muitos e muitas: háaaaa, eu quero o altar, poxa, eu tenho que me dedicar é nas coisas de Deus. Com certeza, o foco não só de quem quer fazer a obra de Deus no altar, como de qualquer servo do Senhor Jesus, é se dedicar nessa seara, na obra. Mas isso não é desculpa...
Pense comigo: A obra de Deus fora do Brasil, necessita de homens e mulheres de Deus, e existe um casal, um pastor, que sabe inglês, o outro mal fala o português. com que o Espírito Santo irá contar?
R: Com os dois! Sim, é claro, quando Deus quer usar ele usa quem esta a disposição, PORÉM...
O pastor e a esposa que já possuem um diferencial, vão chegar no novo país, já pregando o evangelho, já ganhando as almas sofridas que por lá estão, agora o outro pastor e  a outra esposa, vão ter que estudar, aprender o novo idioma, e isso leva um certo tempo, até que eles possam, falar do amor de Deus.
Esta vendo só? Se dedique, seja um referencial e um diferencial, que quem olhar para a sua vida, não veja só, que você arrebenta na obra, que você têm vida com Deus, que veja inclusive, que a sua vida financeira, e todas as outras áreas arrebentam... Afinal, muitas almas não são ganhas somente por palavras, a maioria são arrastadas por um TESTEMUNHO.

Na fé e na guerra, Caroline Benaia


sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

A reunião de ontem

Vamos lá, eu preciso contar o que aconteceu ontem. Eu fui pra igreja com sangue nos olhos, sedenta por uma palavra, nos últimos dias eu vinha passando por uma situação difícil, e sim, Deus vinha falando comigo muito forte, mas eu sabia, eu estava certa, que ia ser diferente, eu estava pedindo para que Deus falar comigo, que aquela reunião fosse para mim.
Sentei-me no primeiro banco, e enquanto o pastor pregava, eu não via o pastor, mas o próprio Deus, eu encarava o pastor, parecia que eu ia engoli-lo, mas era sede, sede de ouvir a voz do meu paizinho, e ele falou, e como falou.
Ai o pastor foi fazer uma pequena busca, eu cacei um cantinho no salão, e não estava nem vendo: Me joguei no chão, e me rasquei, clamei, busquei, chorei igual a um recém-nascido, freneticamente...
E quando eu me reergui do chão, senti que Deus estava me reerguendo de toda aquela situação, que tudo aquilo, tinha acabado, mas eu já havia falado, então Deus falou comigo, através de uma canção que o pastor colocou para que meditássemos.... 
Onde eu quero chegar com isso? Mais uma vez na palavrinha que Deus ama muito: SINCERIDADE.
Eu fui sincera, eu precisava da ajuda de Deus, eu queria ouvir a sua voz, mais do que eu queria, eu precisava! E ele olhou e supriu a minha necessidade, mas para isso eu tive que ser despojada, eu não estava nem ligando se alguém me visse jogada no chão entre as fileiras de banco e me chamasse de louca, se depois da busca alguém olhasse pra mim e me visse toda vermelha de tanto chorar, e dissesse que a minha busca foi emotiva, eu estava me lixando para os outros, era eu e meu Pai.
Não devemos viver de aparências, seja o que for, seja você. Se ainda sim, todos se desagradarem do que você é, você ganha motivos extras para Deus olhar para você, por que ele mesmo diz que:

"Porque assim diz o Alto e Sublime, que habita na eternidade, e cujo nome é Santo: Num alto e santo lugar habito; como também com o contrito e abatido de espírito, para vivificar o espírito dos abatidos, e para vivificar o coração dos contritos." (Isaías 57:15)

Na fé e na guerra, Caroline Benaia


quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

A visão do invisível

Hoje eu estou animada! Quero dividir outra experiência minha com vocês... No começo você pode até achar engraçado, mas você vai concordar comigo.
Let's go! Estava em uma fogueira santa de Israel, e aquela campanha foi de guerra, todos os dias eu e uma obreira amiga minha saíamos para vender truffas, e que guerra! Não tirávamos um real para comer um salgadinho sequer, e todos os dias, quando a gente estava voltando das vendas, passávamos em frente a uma pizzaria, e aquela fome, aquele cheirinho bom... Ai em um belo dia, estávamos esgotadas, sentamos então em uma pracinha e começamos a contemplar a gente com um belo, quentinho e saboroso pedaço de pizza, mas ficou só na visão mesmo.
E assim chegou a campanha, entregamos o nosso tudo no altar, e tivemos a certeza que Deus nos iria honrar.
No dia seguinte tivemos a primeira resposta! hahaha kkkkkkkk Passou uma grana alta nas minhas mãos (foi R$ 50 reais, mas para um adolescente de 14 anos na época é grana a beça), e não pensamos nem duas vezes, fomos na pizzaria, pedimos uma pizza extra-grande, e dois litros de refrigerante, sentamos lá naquela pracinha, o povo tudo passando, olhando para a nossa cara, e eu e ela nos deleitando, comendo com a mão mesmo, bebendo o refri no gargalo, mas gente, deem a nós um desconto, você já ficou com muita vontade de comer algo? Quando você esta comendo você se esbalda....
Mas a verdade é que! Nós temos que ter a visão do invisível, isso mesmo! Você quer ser um obreiro? Aja desde já como um obreiro, olhe lá na frente como se você fosse um... Você quer fazer a obra no altar? Contemple o seu futuro, creia! Você quer ser prospero? Se imagine em uma ferrari, em uma Lamburguini, com a carteira cheinha, transbordante de notas de R$ 100,00... Creia!
E Deus, em tempo oportuno, o fará.

"Porque Deus é o que opera em vós tanto o querer como o efetuar, segundo a sua boa vontade".Filipenses 2:13
 Como pensei, assim sucederá, e como determinei, assim se efetuará.Isaías 14:24

Na fé e na guerra, Caroline Benaia 



A menor, a mais feia, a mais insignificante...

Eu preciso dividir essa experiência com vocês, por que afinal, esse mal atinge a todas as mulheres, é como se fosse um espírito do qual precisamos nos libertar, umas ele atinge de maneira maior, e a outras de maneira menor.
Genteee, eu sempre fui pequenininha, chaveirinho, eu até fui um bebê bonito, mas quando chegou na infância eu não era lá uma criança de aparência, era baixinha, bem gordinha, meu cabelo era todo cheio de nó, rs' o nariz parecia a fonte de catarro inesgotável, e sim eu era esquesitinha.  Me vestia igual a um menininho, mas no fundo, eu era uma menina bacana, de coração muito bom, que só queria ter amiguinhos...
As meninas me achavam estranha de mais, eu não tinha aquelas roupas rosas, cheias de fru fru, e muito menos os meninos queriam saber da minha companhia, eu me sentia um alien.
E assim foi indo, as crianças só chegavam para me zoar, xingar, desprezar, e isso doía de mais
Ai eu arrumei uns amiguinhos, e eles eram tão estranhos quanto eu, a gente ficava no fundo da escola fazendo trabalhos de magia negra, e outras tantas esquisitices, e resultado: As pessoas me zoavam não só pela aparência, mas por que eu era estranha, e andava com gente incomum.
Então na 5ª série eu me mudei de escola, e foi ai, que as coisas começaram a mudar...
Eu conheci um grupo de Patricinhas, e me juntei a elas. Eu só me preocupava com a aparência, com as roupas, em ser a melhor, fazia coisas péssimas, tratava as pessoas mal, queria diminuir elas, mas era um espécie de vingança, por tudo o que eu já tinha passado.
Sim, eu havia emagrecido, me vestia bem, andava com as populares,mas mesmo assim, dentro de mim, eu continuava me achando aquela menininha feia, gorda, humilhada, desprezada, e sem amigos. E quando eu precisava de um ombro amigo, as minhas amigas patys, não estavam lá, eu não podia contar com ninguém.
No meio delas, eu continuava sendo feia, a mais feia, e foi ai que...
Eu não tinha alegria de viver, eu só vivia trancada no meu quarto, e só saia para ir até a escola, e lá, vivia com um sorriso no rosto, com a aparência de superior, mas por dentro dó Deus sabe.
Ai eu entrei no obscuro mundo da anorexia e da bulimia, a ponto de passar um dia todo, só com um copo de leite no estômago, e haviam dias em que eu só bebia água, e quando a fome apertava, eu comia uma maçã.
E se em algum dia, eu comesse demais, e me descontrolasse eu ia até o banheiro, e tcharam: Enfiava o cabo da escova de dentes na garganta, ou o cabo da escova de cabelos, e  vomitava.
Então passei um mês crítico, sem comer nada, só bebendo água, e como resultado, fiquei um mês internada no hospital com uma pneumonia que quase me matou, inerente ao meu estado imunológico que estava fragilizado devido a falta de alimento.
Então eu conheci o Senhor Jesus, aos meus 12 anos, aleluia!
Quando eu cheguei até a igreja, eu era ainda esquisita (não que hoje eu não seja kkkk), curtia rock, me vestia toda de preto, usava um kilo de lápis de olho, e lambia o meu cabelo todo para trás, fazia um trança e estava pronta.
Eu me vestia assim por que eu odiava aparecer, o preto era neutro, iria me esconder dos olhares de julgamento das pessoas, se eu usasse o cabelo preso,melhor ainda! Nem seria notada.
E foi ai que eu conheci a Deus, nossa, que glorioso, mas mesmo assim, mesmo tendo conhecido o pai de amor, eu ainda tinha um pouco de  complexo. Eu olhava para as obreiras, para a esposa, e nossa, que lindas! E me sentia menor que elas,feia, insignificante, sentia que todas eram melhores, e eu a menor....
Mas é ai é que esta, eu SENTIA,  e o sentimento não presta, faz com que venhamos agir com o coração.
Então um belo dia, o próprio Deus falou comigo, que ninguém era perfeito, todos sempre achariam defeitos, uns se consideravam altos de mais, outros baixos de mais, outros gordos, outros magros em demasia...
E que eu deveria me sentir honrada, afinal, eu sou imagem e semelhança do altíssimo, poxa, que honra!
E então, eu passei a me aceitar, do jeito que eu era, passei a me amar, amar a minha altura, o meu cabelo, mesmo sabendo que eu não era perfeita, me achava a perfeição.
Um detalhe interessante, é que fazia cerca de uns 5 ou 6 anos, que eu não soltava o cabelo, e o marco do dia em que eu decidi me amar, e me aceitar do jeito que eu era, e deixar o complexo de lado, eu soltei o cabelo Rs'
Pode parecer simples isso, comum, mas há 6 anos eu não sabia o que era isso.
Hoje eu sinto prazer e alegria em me arrumar, me maquiar, me pentear, para o Senhor Jesus, hoje eu me amo, hoje eu sou muito elogiada, mas por que? Por que eu sou linda? Não! Por que primeiramente eu tenho a maio beleza do universo: O Espírito Santo, e segundo por que eu me amo.
Eu sei que tenho defeitos, que nunca serei perfeita, que muitos podem me criticar, dizer que sou assim, que estou assim, que estou assada, mas isso não me deixa para baixo, eu não deixo as críticas entrarem.


“Vós, porém, sois raça eleita, sacerdócio real, nação santa, povo de propriedade exclusiva de Deus, a fim de proclamardes as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz” (1 Pe 2.9)
Tá vendo só que glorioso? Vamos deixar de nos jogar para baixo, vamos amarrar esse espírito chamado complexo, e vamos nos amar, somos preciosas de mais, princesas do criador.

Na fé e na guerra, Caroline Benaia




quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

Eu cansei. Só não quero mais!

Olá pessoal, quanto tempo não é mesmo? Muito tempoooo...
Preciso contar o que aconteceu comigo, nesses últimos dias, e repartir uma experiência que tive.
Gente, a minha vida esta corrida, mas eu tenho tempo sim, de entrar no blog, e postar, e falar o que Deus falou comigo, mas estava sendo uma guerra!
Eu simplesmente estava fazendo birra e não queria mais vir aqui postar, simples assim.
Estava disposta a excluir..
Pensamento seguinte:
" Existem tantos blogs por ai, de bispos, esposas, de outras obreiras, o meu não fará falta não, cansei viu, vou excluir e pronto e acabou..."
Ai hoje resolvo entrar e tcharam! Mesmo eu nem entrando, pessoas entraram aqui, visitaram o blog, e por que entraram? Por que estava sedentas de uma palavra...
POxa, me doeu o quanto eu fui egoísta, e vi que estava enterrando um talento que Deus confiou em minhas mãos.
E eu vou em frente! Mesmo que haja só um leitor, um leitor fiel, que seja ajudado por esse blog que não é nada, é só um instrumento que Deus usa, eu vou continuar...
E não digo isso por que o blog esta uma derrota.. Pelo contrário, eu fico besta em ver ele crescendo, sem eu mover uma palha. Eu não tenho o hábito de publicar, de promover o blog, as coisas acontecem naturalmente, e talvez, você, também tenha um talento, mas...
Assim como eu, acha insignificante, desvaloriza... E esquece que o que você faz é para Deus, e não para você.
Esse é o nosso problema! 
Pessoal, eu prezo a transparência, e por isso aqui estou eu relatando. Não é fácil não hein, muitos vão julgar, mas eu nem ligo Rs'
O que quero dizer é:
" Se Deus confiou na tua mão, vai lá e multiplica, e isso imediatamente!"
Talvez o seu talento, seja lavar o banheiro... Que os dias em que você lavar o banheiro, ele fique tão limpo, tão brilhante, tão cheiroso, que as pessoas vejam a diferença.
Pode ser simples, mas foi o que Deus confiou em suas mãos, para que coisas maiores venham, você têm que multiplicar o seu pouquinho, que é exatamente o que você têm estrutura para suportar.
Espero tê-los ajudado.
Saudades pessoas lindas <3 p="">

Na fé e na guerra, Caroline Benaia