terça-feira, 23 de abril de 2013

Sim, doeu.

E naquele dia, eu ouvi uma palavra de deboche e de humilhação de alguém que eu amava e admirava tanto. A pessoa deixou bem claro que não acreditava em mim, que eu não iria conseguir. Na hora, as lágrimas encheram os meus olhos, e eu tive que ser forte, forte para não chorar na frente dele...
Mas na rua, as lágrimas caíram, e duas vozes assolaram a minha cabeça, uma dizia bem forte: "Ele te conhece, ele tem mais tempo de obra, ele cuidou de você lá atrás, se ele disse que você não consegue, é porque você de fato, NÃO consegue."
E outra que me dizia: " O que ele acha de você é problema dele. Você vai conseguir, e ainda vai esfregar na cara dele!,"
Eu te pergunto, qual dessas vozes era a voz de Deus? Eu te respondo! Nenhuma delas. Quando estamos tomados pela emoção, o intelecto para de funcionar, e o coração desabrocha...
E o diabo se aproveita disso, e começa a usar o seu coração para te bombardear de palavras negativas... O seu eu, também vai querer se aparecer, com complexos e palavras negativas, e de derrota. Cabe a você reagir a tudo isso. Mas bem lá no fundo, na minha mente, tinha uma vozinha bem fraquinha que dizia: " O seu dia de hoje vai acabar exatamente como você escolher, seja forte, não dê ouvi...   Mas eu mal conseguia ouvi-la, as duas vozes eram mais altas, e naquele exato momento, soberanas.
Cheguei em casa e para minha surpresa não tinha ninguém por lá, sentei ainda emocionada, e decidi. Sim, decidi ouvir a voz fraquinha, que eu sabia, era a voz da fé, a voz de Deus.
Fui mergulhar na bíblia, e a cada versículo que eu lia, as duas vozes soberanas, foram se enfraquecendo cada vez mais, e a vozinha, foi ficando forte, e forte, e forte, até que... Elas desapareceram! E a vozinha, se tornou a única, a forte, e a verdadeira, a voz do meu paizinho.
E uma coisa foi forte, para ouvir a voz do meu eu, e a voz do diabo, bastava que eu ficasse de pé, e desse vazão ao sentimento. Mas para ouvir a voz de Deus, eu me joguei no chão, e enfiei a cara no pó, afinal, aos pés do Senhor Jesus é o mais alto lugar onde um servo quer chegar...
Eu dei ouvidos, e como o dia terminou? Comigo pisando em nuvens, e com a certeza de que: Eu não vou ser o que eu quero, nem o que o obreiro me disse... Eu vou ser o que o meu Deus quiser. Ele, e somente Ele, sabe o que é melhor para mim..

Na fé e na guerra, Caroline Benaia






2 comentários:

Pamela Araújo disse...

Muito bacana a sua experiência hein carol *-*

Isabella Oliveira disse...

Muito forte essa sua experiência obreira!! Em qualquer situação o melhor a se fazer é se ajoelhar e pedir ajuda a Deus, só Ele nos socorre e nos ajuda nos momentos de adversidades!! Deus abençoe