quinta-feira, 14 de agosto de 2014

Meu jeitinho "meigo" de ser =)

Olá girls, venho compartilhar uma experiência minha. Todas nós temos nossas particularidades, nosso "jeito de ser". De verdade, muitas vezes eu quis simplesmente me trancar num armário, e só sair de lá, quando eu estivesse do jeito que eu pensava ser o ideal.
Eu sempre fui meio moleca, espoleta, tagarela, e palhacinha. E quando eu me converti, e me vi ali como obreira, percebi que aquilo poderia me atrapalhar, e muito. Afinal, como uma senhora, já com seus cabelos brancos, iria procurar a garotinha, imatura, para ser atendida... Haaa meninas, quantas vezes eu chorei! Queria mudar, e muitas vezes me enfiava num casulo, me trancava no fantástico muito de Bê, só que ai, de novo era alvo de julgamento, era taxada de anti-social. 
Mas ai eu percebi o meu valor, é muito óbvio que onde há extremo há demônio, mas eu era o que era. Ponto final. É impossível cobrar imaturidade de 50, de uma menina de 13. O Espírito Santo nos dá discernimento, mas a maturidade vêm com o tempo e as experiências adquiridas.
E foi simples, foi uma oração, depois de tanto sofrimento, que resolveu o meu problema. É óbvio que eu admirava o porte, a discrição das obreiras, das esposas antigas, que falavam só o que era pertinente, e quando era conveniente, e eu admirava, afinal, eu falava pelos cotovelos, e em muitos momentos em que eu deveria ficar de boquinha fechadinha, kkkk. Sem falar das vezes em que trabalhando na reunião eu derrubava as bandejas, as vezes que eu saia correndo feito doida, rs.
Depois da minha oração, a mudança não foi instantânea, na verdade demorou alguns anos para que eu visse a mudança, porém a minha essência continua a mesma. Muitas vezes, eu ia rir, ia falar o que não deveria, e o Espírito Santo apertava o botão emergência, e me alertava. Eu pensava, e não dizia, não ria. De início era chato, massante, eu sentia que não estava sendo o que era, mas eu sabia que toda conquista exigia sacrifício. E se eu queria ser melhor para Deus, teria que fazer a minha parte, e Ele me ajudaria.
E assim o foi. Hoje eu me olho, e me alegro, pois vejo que ainda sou o que sou, a menina  moleca, espoleta, tagarela, e palhacinha. Mas quando devo ser. E se a situação exige de mim seriedade, espiritualidade, que me cale, assim o é, e de forma natural.
Talvez você tenha um gigante a ser vencido, e diante dele, só sabe chorar e murmurar, talvez você assim como eu, se sente mal por ter uma personalidade diferente, Hey menina, é bom ser diferente, e é desse seu jeito, que Deus vai te usar para ganhar muitas almas, você é dotada de um jeitinho especial, é óbvio que isso não é desculpa para protelar a mudança, mas mesmo assim, alegre-se, você é especial. Joia Rara = ) <3 p="">

"Mas Deus escolheu as coisas loucas deste mundo para confundir as sábias; e Deus escolheu as coisas fracas deste mundo para confundir as fortes;
E Deus escolheu as coisas vis deste mundo, e as desprezíveis, e as que não são, para aniquilar as que são;
Para que nenhuma carne se glorie perante ele." (! Coríntios 1:27-29)



Um comentário:

Pamela Araújo disse...

Gostei do post, acho que todas passamos por isso ainda mais quando entramos na obra, rsrs beijoos